Não permita que nada lhe prenda

Por Bueno Júnior 02/02/2018 - 10:13 hs

NÃO PERMITA QUE NADA LHE PRENDA 

Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres. (João 8.36)

Temos vivido dias difíceis, onde problemas se avolumam e temos a sensação que a vida não prospera; que estamos atolados. É comum sermos levados a indagar, por que uns caminham, conquistam, crescem mais que outros? Por que alguns ampliam seus horizontes pessoais mais que outros? A resposta está no nível de liberdade do ser, do eu interior, dos sonhos de uma pessoa. Quanto maior for a sua liberdade, mais possibilidades se manifestarão diante de seus olhos. Quando mais consolidada for sua liberdade, 

O que pode nos prender? Dentre tantas premissas, quero enumerar algumas. A primeira delas é a atitude. 

UMA ATITUDE
Uma atitude pode ser um grande erro que venha roubar a liberdade de uma pessoa. O nosso tribunal moral, que é nossa consciência, muitas vezes nos julga e nos pune por termos tomado uma atitude não condizente com liberdade dela mesma e por isso esta mesma consciência nos vitima.  

Uma das maiores inimigas das atitudes corretas é a precipitação. Podemos nos prender numa atitude precipitada, tomada no calor da emoção. Para evitar isso, os remédios são prudência, temperança, domínio próprio. Seja prudente no que faz ou fala; tenha uma atitude de acordo a circunstância, o contexto e as pessoas envolvidas. A exemplo, muitas vezes se corrige uma criança como se fosse um adulto; esta é uma atitude errada, pois em vez de gerar uma correção, pode-se gerar um trauma. Outra coisa a considerar é o contexto, uma atitude fora de contexto, mas compromete que resolve.  

Quando nos precipitamos, tomamos atitudes que nos prendem, prejudicando não apenas a nós, mas a todos que convivem ao nosso redor. É como uma pessoa que está dirigindo e decide pegar uma rota errada e depois diz, “nós erramos” quando de fato, apenas quem dirigia errou, mas todos se tornam vítimas do erro. 

Todas as imprudências cometidas em sua vida, aconteceram sob forte tensão emocional; aqueles cinco minutos que nos arrependemos, que nos custam caro. Portanto, faça um exame de consciência, se questione se uma situação mal resolvida ou mesmo não resolvida, está lhe travando a vida.  

Em nosso foro íntimo, no exercício de nossa liberdade, corremos o risco de tomar atitudes que podem nos prender a uma situação ou a uma pessoa e isto nos roubar a conquista tão sonhada. Por isso devemos pensar, ponderar, refletir, analisar, antes de tomar qualquer decisão, para que nossa conquista não fique aprisionada. 

Reclamar não adianta, se vitimizar não muda a situação, transferir a responsabilidade para outros, pode ser confortante por um momento, mas não trará mudanças, não gerará o novo. Se uma atitude lhe aprisionou, livre-se desta cadeia; renuncie, mude de atitude, busque uma nova alternativa, um novo caminho, pois só assim a verdadeira e salutar liberdade se consolidará em sua vida. Faça o que for necessário, mas reencontre o caminho da liberdade. 

CONTINUAREMOS A MEDITAR SOBRE ESTE TEMA. 

Forte abraço, 
Bueno Júnior. 
(Extraído do livro SETE VERDADES QUE VÃO MUDAR SUA VIDA – Bueno Júnior)