Retorno de Dimas e a difícil decisão pública da eleição suplementar

O prefeito de Araguaina, Ronaldo Dimas, deve retornar de sua viagem à Paris (França) hoje, 30 de abril, dia que termina sua licença sobre o comando da prefeitura de Araguaína.

Por Lucas Lima 30/04/2018 - 12:09 hs

Na prática, Dimas já escolheu seu candidato, o governador interino Mauro Carlesse. Em ritmo de campanha, seus líderes em Araguaína já fazem campanha para Carlesse. A grande pergunta que está na cabeça de todos é se realmente Dimas vai entrar na campanha, ou se vai colocar Tiago Dimas (seu filho) para coordenar as ações de sua base, o que pode lhe permitir um maior contato com as lideranças políticas da região. Tiago é pré-candidato a deputado federal e já faz articulações em todo estado. 

O que pesa na balança é também a decisão do deputado Elenil da Penha em apoiar a candidatura do senador Vicentinho Alves ao governo do Tocantins já que o clima não ficou nada bom durante a pré-campanha. Dimas teria se sentindo traído por que aliados de Vicentinho o lançaram candidato logo após Marcus Marcelo fazer a declaração que era contra a sua renúncia na câmara de Araguaína. 

O que dizem os aliados é que neste momento é praticamente impossível Dimas apoiar Vicentinho, mas como disse anteriormente, o senador possui o apoio de Elenil, este que foi fundamental na suas duas candidaturas, todas as vezes contra seu partido o MDB. 

Elenil foi que de fato indicou o vice Divino Bethânia Jr., articulou com Jorge para que a indicação saísse de Araguaína. 

Há quem diga que Dimas não vai impor a sua base o apoio à Carlesse, o que de fato abriria uma grande debanda para Vicentinho e Amastha, este último que conta com a simpatia de alguns vereadores que aguardam o posicionamento do prefeito para tomarem a decisão. 

Agora é aguardar, ou a liberação ou a imposição.